Page images
PDF
EPUB

tos, para fazer ver aos homens que elles estão jejuando; em verdade vos digo que já receberam a 17 sua recompensa. Tu, porém, quando jejuas, unge a cabeça e lava o rosto, para não mostrar aos homens que jejuas, mas somente a teu Pae que está em secreto; e teu Pae que vê em secreto, te retribuirá.

18

Os thesouros no céo. A luz e as trevas. Os dois senhores. A anciosa solicitude pela nossa vida.

19

20

Não ajunteis para vós thesouros na terra, onde a traça e a ferrugem os consomem, e onde os ladrões 20 penetram e roubam; mas ajuntae para vós thesouros no céo, onde nem a traça nem a ferrugem os consomem, e onde os ladrões não penetram nem 21 roubam; porque onde está teu thesouro, ahi esta22 rá tambem o teu coração. A candeia do corpo são

os olhos. Se estes, pois, forem simples, todo o teu 23 corpo será luminoso; mas se forem maus, todo o teu corpo ficará ás escuras. Se, portanto, a luz que ha em ti, são trevas; quão densas são as trevas! 24 Ninguem póde servir a dois senhores; pois ou ha de

aborrecer a um e amar ao outro, ou ha de unir-se a um e desprezar ao outro. Não podeis servir a Deus 25 e as riquezas. Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos da vossa vida pelo que haveis de comer ou beber, nem do vosso corpo pelo que haveis de vestir; não é a vida mais que o alimento, e o corpo mais 26 que o vestido? Olhae para as aves do céo, que não

semeiam, nem ceifam, nem ajuntam em celleiros, e vosso Pae celestial as alimenta; não valeis vós 27 muito mais do que ellas? E qual de vós, por mais ancioso que esteja, póde accrescentar um cubito á sua estatura? E porque andaes anciosos pelo que haveis de vestir? Considerae como crescem os lirios 29 do campo: elles não trabalham nem fiam; comtudo

28

vos digo que nem Salomão em toda a sua gloria se 30 vestiu como um delles. Se Deus, pois, assim veste

[ocr errors]

a herva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, quanto mais a vós, homens de 31 pouca fé? Assim não andeis anciosos, dizendo:

Que havemos de comer? ou: Que havemos de be32 ber? ou: Com que nos havemos de vestir? (Pois os

gentios é que procuram todas estas cousas); porque vosso Pae celestial sabe que precisaes de todas ellas. 33 Mas buscae primeiramente o seu reino e a sua jus

tiça, e todas estas cousas vos serão accrescentadas. 34 Não andeis, pois, anciosos pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã a si mesmo trará seu cuidado; ao dia bastam os seus proprios males.

7

O juizo temerario é prohibido.

Não julgueis, para que não sejaes julgados; 2 porque com o juizo com que julgaes, sereis julgados; e a medida de que usaes, dessa usarão comvosco. 3 E porque vês o argueiro no olho de teu irmão, po4 rém não reparas na trave que tens no teu? Ou

como poderás dizer a teu irmão: Deixa-me tirar o argueiro do teu olho, quando tens a trave no teu? 5 Hypocrita, tira primeiro a trave do teu olho, e então verás claramente para tirar o argueiro do olho de teu irmão.

Não deis o que é santo aos cães.

6 Não deis o que é santo aos cães, nem lanceis as vossas perolas deante dos porcos, para que não succeda que as calquem aos pés e, voltando-se, vos despedacem.

Jesus incita a orar. A regra aurea.

7 Pedi, e dar-se-vos-á; buscae, e achareis; batei, e 8 abrir-se-vos-á. Porque todo o que pede, recebe; o 9 que busca, acha; e a quem bate, abrir-se-lhe-á. Ou qual de vós dará a seu filho uma pedra, se elle lhe 11 pedir pão? Ou uma serpente, se pedir peixe? Ora se vós, sendo maus, sabeis dar boas dadivas a vossos filhos, quanto mais vosso Pae que está nos céos, 12 dará boas cousas aos que lh'as pedirem? Portanto

10

13

tudo o que quizerdes que os homens vos façam, fazei-o assim tambem vós a elles; porque esta é a Lei e os Prophetas.

As duas estradas.

Entrae pela porta estreita: porque larga é a porta e espaçosa a estrada que conduz á perdição, e muitos 14 são os que entram por ella; porque estreita é a porta e apertada a estrada que conduz á vida, e poucos são os que acertam com ella.

15

16

17

19

Os falsos prophetas.

Guardae-vos dos falsos prophetas, que veem a vós com vestes de ovelhas, mas por dentro são lobos vorazes. Pelos seus fructos os conhecereis. Colhem-se, porventura, uvas dos espinheiros, ou figos dos abrolhos? Assim toda a arvore boa dá bons 18 fructos, porém a arvore má dá maus fructos. Uma arvore boa não póde dar maus fructos, nem uma arvore má dar bons fructos. Toda a arvore que não dá bom fructo, é cortada e lançada no fogo. 21 Logo pelos seus fructos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céos, mas aquelle que faz a vontade de meu Pae que 22 está nos céos. Naquelle dia muitos hão de dizer-me: Senhor, Senhor, não prophetizámos em teu nome, e em teu nome não expellimos demonios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartae-vos de mim, os que praticaes a iniquidade.

23

24

Os dois fundamentos.

Todo aquelle, pois, que ouve estas minhas palavras e as observa, será comparado a um homem pru25 dente, que edificou a sua casa sobre a rocha. E desceu a chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos e deram com impeto contra aquella casa, e ella não cahiu; pois estava edificada sobre a rocha. 26 Mas todo aquelle que ouve estas minhas palavras e não as observa, será comparado a um homem nescio,

27 que edificou a sua casa sobre a areia. E desceu a

chuva, vieram as torrentes, sopraram os ventos e bateram com impeto contra aquella casa, e ella cahiu; e foi grande a sua ruina.

Termina aqui o sermão do monte.

28 Tendo terminado Jesus este discurso, as turbas 29 admiravam-se do seu ensino; porque elle as ensinava como quem tinha aucțoridade, e não como os escribas do povo.

8

A cura dum leproso.

Quando Jesus desceu do monte, acompanharam2 n-o grandes multidões. E approximando-se um leproso, adorava-o, dizendo: Senhor, se quizeres, 3 bem podes tornar-me limpo. E Jesus, extendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; fica limpo. No mesmo instante ficou limpa a sua lepra. Disse-lhe Jesus: Olha, não o digas a alguem, mas vae mostrar-te ao sacerdote e fazer a offerta que Moysés ordenou, para lhes servir de testemunho.

4

5

A cura do creado dum centurião.

Tendo Jesus entrado em Capharnaum, chegou-se 6 a elle um centurião e rogou-lhe: Senhor, o meu creado jaz em casa paralytico, padecendo horrivelmente. Disse-lhe elle: Eu irei cural-o. Mas o centurião respondeu: Senhor, não sou digno de que entres em minha casa; porém dize somente uma 9 palavra, e o meu creado ha de sarar. Porque tambem eu sou homem sujeito á auctoridade, e tenho soldados ás minhas ordens, e digo a um: Vae alli, e elle vae; a outro: Vem cá, e elle vem; e ao meu 10 servo: Faze isto, e elle o faz. Jesus, ouvindo isto, admirou-se e disse aos que o acompanhavam: Em verdade vos affirmo que nem mesmo em Israel achei 11 tamanha fé. E digo-vos que muitos virão do

Oriente e do Occidente, e hão de sentar-se com 12 Abrahão, Isaac e Jacob no reino dos céos; mas os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores:

13 alli haverá o choro e o ranger de dentes. Então disse Jesus ao centurião: Vae-te, e como crêste, assim te seja feito. E naquella mesma hora sarou o creado.

A cura da sogra de Pedro. Muitos outros curados.

14 Tendo entrado Jesus na casa de Pedro, viu que a 15 sogra deste estava de cama e com febre; e tocandolhe a mão, a febre a deixou: então ella se levantou, 16 e o servia. A' tarde trouxeram-lhe muitos ende

moninhados; e elle com a sua palavra expelliu os 17 espiritos, e curou todos os doentes; para se cumprir o que foi dito pelo propheta Isaias: Elle mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças.

Jesus põe á prova a uns que iam seguil-o. 18 Ora vendo Jesus uma multidão ao redor de si, 19 mandou passar para a outra margem do lago. E chegou um escriba e disse-lhe: Mestre, seguir-te-ei 20 para onde quer que fores. Respondeu-lhe Jesus: As raposas teem covis, e as aves do céo pousos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a ca21 beça. E um outro discipulo disse-lhe: Senhor, 22 deixa-me ir primeiro enterrar meu pae. Porém Jesus respondeu-lhe: Segue-me, e deixa que os mortos enterrem os seus mortos.

23

Jesus acalma uma tempestade.

E entrando elle na barca, seus discipulos acom24 panharam-n-o. E eis que se levantou no mar tão grande tempestade, que as ondas cobriam a barca; 25 mas Jesus dormia. Os discipulos, approximan

do-se, acordaram-n-o, dizendo: Salva-nos, Senhor, 26 que perecemos. Elle lhes disse: Porque temeis, homens de pouca fé? Então erguendo-se, reprehendeu os ventos e o mar; e fez-se grande bo27 nança. E todos se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?

« PreviousContinue »