Page images
PDF
EPUB
[ocr errors]

19 ça em Cenchrea; pois tinha voto. E chegados a Epheso, deixou-os alli; mas elle, entrando na syna20 goga, discutiu com os judeus. Rogando-lhe estes 21 que ficasse mais tempo, não annuiu, mas despediuse, dizendo: Se Deus permittir, de novo voltarei a 22 vós; e navegou de Epheso e, chegando a Cesaréa, depois de subir a Jerusalem e saudar a egreja, desceu a Antiochia. Havendo estado alli algum tempo, sahiu, atravessando successivamente a região Galata e a Phrygia, fortalecendo a todos os discipulos. Apollo chega a Epheso.

23

24

[ocr errors]

Chegou a Epheso um judeu chamado Apollo, natural de Alexandria, homem eloquente e muito 25 versado nas Escripturas. Era este instruido no Caminho do Senhor e, sendo fervoroso de espirito, falava e ensinava com precisão as cousas concernentes a Jesus, apesar de conhecer somente o ba26 ptismo de João; e elle começou a falar ousadamente na synagoga. Mas quando Priscilla e Aquila o ouviram, levaram-n-o comsigo e expozeram-lhe com 27 mais precisão o Caminho de Deus. Querendo elle passar para a Achaia, os irmãos animaram-n-o, e escreveram aos discipulos que o recebessem; e tendo elle chegado, auxiliou muito aquelles que pela 28 graça haviam crido; pois com grande poder refutava publicamente os judeus, mostrando pelas Escripturas que Jesus era o Christo.

19

Paulo em Epheso.

Emquanto Apollo estava em Corintho, Paulo, tendo atravessado as regiões mais altas, foi a 2 Epheso e, achando alli alguns discipulos, perguntoulhes: Recebestes o Espirito Santo, quando crêstes? Responderam-lhe elles: Não, nem sequer ouvimos 3 falar que o Espirito Santo é dado1. Que baptismo, pois, recebestes? perguntou elle. Responderam

4 lhe elles: O baptismo de João. Paulo, porém, disse: ou, que ha Espirito Santo.

João baptizou com o baptismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse naquelle que havia de 5 vir depois delle, isto é, em Jesus. Elles, tendo ouvido isto, foram baptizados em o nome do Senhor 6 Jesus. Havendo-lhes Paulo imposto as mãos, veiu sobre elles o Espirito Santo, e falavam em diversas 7 linguas e prophetizavam. Eram todos cerca de

8

doze homens.

Paulo na escola de Tyranno.

Paulo, entrando na synagoga, falou ousadamente por espaço de tres mezes, discutindo com os ouvintes 9 e persuadindo-os acerca do reino de Deus. Mas como alguns ficassem endurecidos e incredulos, falando mal do Caminho deante da multidão, apartouse delles e separou os discipulos, discutindo diaria10 mente na escola de Tyranno. Isto continuou por dois annos, de modo que todos os que habitavam na Asia, tanto judeus como gregos, ouviram a Palavra 11 do Senhor. E Deus fazia milagres extraordinarios 12 por meio de Paulo, de sorte que eram do seu corpo levados lenços e aventaes aos enfermos, e as enfermidades os deixavam, e delles sahiam os espiritos 13 malignos. Ora tambem alguns judeus exorcistas, ambulantes, tentaram invocar o nome do Senhor Jesus sobre os que estavam possessos de espiritos malignos, dizendo: Esconjuro-vos por Jesus, a quem 14 Paulo préga. E os que faziam isto, eram sete filhos de um judeu chamado Scéva, um dos principaes 15 sacerdotes. Mas o espirito maligno respondeu

lhes: Conheço a Jesus, e sei quem é Paulo; mas 16 vós, quem sois? O homem, no qual estava o espirito maligno, saltando sobre elles, apoderou-se de dois e prevaleceu contra elles, de tal modo que, nús e feridos, fugiram daquella casa. E isto tornou-se conhecido de todos os judeus e gregos, que moravam em Epheso, e veiu o temor sobre todos, e o nome do 18 Senhor Jesus era engrandecido; e muitos dos que

17

haviam crido, vinham, confessando e declarando os 19 seus actos. Muitos tambem que tinham exercido artes magicas, ajuntaram os seus livros e queimaram-n-os na presença de todos; e calculando o seu valor, acharam que montava a cincoenta mil drach20 mas1 de prata. Assim crescia e prevalecia em poder a palavra do Senhor.

21

22

22

Paulo envia a Macedonia Timotheo e Erasto.

Concluidas estas cousas, resolveu Paulo em seu espirito ir a Jerusalem, depois de haver atravessado a Macedonia e a Achaia, dizendo: Depois de ter eu estado alli, é-mé necessario que veja tambem Roma. Enviando a Macedonia dois dos que lhe ministravam, Timotheo e Erasto, elle mesmo ficou algum tempo na Asia.

Demetrio excita um grande tumulto.

23 Por esse tempo houve grande alvoroço acerca do 24 Caminho. Porque um homem chamado Demetrio,

ourives, que fazia de prata santuarios de Diana, 25 dava muito lucro aos artifices; e elle, reunindo-os

26

com os officiaes de obras semelhantes, disse: Senhores, sabeis que deste officio vem a nossa riqueza, e estaes vendo e ouvindo que não só em Epheso, mas em quasi toda a Asia, este Paulo tem persuadido e desencaminhado muita gente, dizendo não serem deuses os que são feitos por mãos de homens. 27 E não somente ha perigo de que esta nossa profissão caia em descredito, como tambem que o templo da grande deusa Diana seja desconsiderado, e que venha mesmo a ser privada da sua grandeza aquella a 28 quem toda a Asia e o mundo adora. Ouvindo isto, se encheram de ira, e clamavam: Grande é a Diana 29 dos Ephesios! A cidade encheu-se de confusão, e todos correram ao theatro, arrebatando os macedonios, Gaio e Aristarcho, companheiros de Paulo em viagem. Querendo Paulo apresentar-se ao povo,

30

1 Uma drachma valia 315 réis, moeda brazileira.

31

os discipulos não lh'o permittiram; tambem alguns principaes da Asia, que eram seus amigos, mandaram rogar-lhe que não se aventurasse a ir ao 32 theatro. Uns, pois, gritavam de um modo, outros de outro; porque a assembléa estava em confusão, e a maior parte não sabia por que causa se havia 33 alli reunido. E elles tiraram Alexandre do meio da turba, e os judeus impelliram-n-o na frente. E Alexandre, acenando com a mão, queria apresentar 34 uma defesa ao povo. Mas quando perceberam que elle era judeu, todos a uma voz gritaram por espaço de quasi duas horas: Grande é a Diana dos Ephesios! 35 E o secretario, tendo apaziguado a multidão, disse:

Ephesios, que homem ha que não saiba que a cidade de Epheso é zeladora do templo da grande Diana, e 36 da imagem que cahiu de Jupiter. De sorte que, não

podendo ser isto contestado, convem que fiqueis 37 quietos e nada façaes precipitadamente. Porque

39

estes homens, que trouxestes aqui, não são sacri38 legos nem blasphemadores da nossa deusa. Se, pois, Demetrio e os artifices que estão com elle, teem alguma queixa contra alguem, os tribunaes estão abertos, e ha proconsules; accusem-se uns aos outros. Mas se alguma outra cousa requereis, 40 será resolvida em assembléa regular. Porque nos arriscamos a ser accusados pela sedição de hoje, não havendo motivo algum que nos permitta justifi41 car este ajuntamento. Dito isto, despediu a assem-, bléa.

De novo Paulo visita, Macedonia e Grecia.

20 Depois de cessar o tumulto, Paulo mandou chamar os discipulos e, tendo-os exhortado, despediu2 se e partiu para a Macedonia. Depois de haver atravessado aquellas regiões e feito muitas exhor3 tações, foi a Grecia, e passados tres mezes, determinou voltar pela Macedonia, por terem os judeus armado uma cilada contra elle, quando ia a embarcar [Port.] 10*

4 para a Syria. Acompanharam-n-o Sopater de Beréa, filho de Pyrrho, e dos de Thessalonica, Aristarcho e Secundo, e Gaio de Derbe, e Timotheo, e dos da 5 Asia, Tychico e Trophimo; estes, porém, foram 6 adeante, e esperavam-nos em Troade; e nós, depois dos dias da pães asmos, navegámos de Philippos, e em cinco dias fomos ter com elles em Troade, onde nos demorámos sete dias.

8

Paulo em Troade.

7 No primeiro dia da semana, estando nós reunidos para partir o pão, Paulo, que havia de sahir no dia seguinte, discutia com elles, e prolongou o seu discurso até a meia noite. Havia muitas lampadas no 9 cenaculo onde nos achavamos reunidos. E um moço chamado Eutycho, que estava sentado na janella, adormecendo profundamente emquanto Paulo prolongava mais o seu discurso, vencido pelo somno cahiu do terceiro andar abaixo, e foi levantado 10 morto. Descendo Paulo, debruçou-se sobre elle e, abraçando-o, disse: Não façaes alvoroço; pois a sua 11 alma está nelle. Então subiu, partiu o pão e comeu, e falou-lhes largamente até o romper do dia; e assim se retirou. E levaram o moço vivo, e ficaram muito consolados.

12

13

15

Paulo embarca em Assôs. Chega a Mileto.

Nós, porém, tendo ido adeante a tomar a embarcação, navegámos para Assôs, com o intuito de alli receber a Paulo; pois assim tinha disposto, tencio14 nando elle mesmo ir por terra. Quando nos alançou em Assôs, recebemol-o a bordo e fomos a Mitylene; e navegando dalli, chegámos no dia seguinte em frente a Chio, no outro tocámos em Samos, e um 16 dia depois viemos a Mileto. Porque Paulo havia determinado não tocar em Epheso, para não se demorar na Asia; pois apressava-se para estar em Jerusalem no dia de Pentecostes, se possivel lhe fosse.

« PreviousContinue »