Page images
PDF
EPUB

7

2

Exhortação á santidade.

Tendo, portanto, estas promessas, amados, purifiquemo-nos a nós mesmos de toda a immundicia da carne e do espirito, aperfeiçoando a santidade no temor de Deus.

Paulo e seus convertidos.

Abri para nós os vossos corações; a ninguem fizemos injustiça, a ninguem corrompemos, a ninguem 3 defraudámos. Não o digo para vos condemnar, pois já tenho declarado que estaes em nossos corações 4 para morrermos ou vivermos juntos. Grande é a minha franqueza comvosco, e grande é a minha gloria a vosso respeito; estou cheio de conforto, trasborda-me o goso em toda a nossa tribulação. Paulo confortado com a chegada de Tito que lhe trouxe boas novas.

5 Pois ainda quando chegámos á Macedonia, nenhum repouso teve a nossa carne, antes por todos os lados soffremos tribulação; combates fóra, sustos 6 dentro. Porém Deus que conforta os humildes, nos 7 confortou com a chegada de Tito; e não somente com a chegada delle, mas tambem com o conforto com que elle foi confortado em vós, emquanto nos referia as vossas saudades, o vosso pranto, o vosso zelo por mim, de modo que ainda mais me regosijei. 8 Pois ainda que eu vos entristeci com a minha carta, não me pesa isso; se bem que me tivesse pesado (vejo que aquella carta vos entristeceu ainda que 9 por breve tempo), agora me regosijo, não de que fostes entristecidos, mas de que fostes estristecidos para o arrependimento; porque fostes entristecidos segundo Deus, para que da nossa parte em 10 nada fosseis prejudicados. Pois a tristeza segundo Deus produz arrependimento para salvação, o qual não traz pesar; mas a tristeza do mundo produz 11 morte. Vêde quão grande solicitude operou em vós o serdes entristecidos segundo Deus; sim, que de

13

fesa propria, que indignação, que temor, que saudade, que zelo, que vingança! Em tudo déstes provas 12 de ser innocentes neste negocio. Portanto, ainda que vos escrevi, não escrevi por causa daquelle que fez o mal, nem por causa daquelle que o soffreu, mas para que vos fosse manifesta, á vista de Deus, a vossa solicitude por nós. Por isso temos sido confortados. E em nosso conforto nos regosijamos ainda mais abundantemente pelo goso de Tito, porque o seu espirito tem sido recreado por todos vós; 14 porque se de vós em alguma cousa me tenho gloriado com elle, não fiquei envergonhado, mas como tudo o que vos falámos foi com verdade, assim tambem o louvor que de vós fizemos a Tito se achou 15 ser verdade. E os seus affectos augmentam cada vez mais para comvosco, recordando-se da obediencia de todos vós, de como o recebestes com temor e 16 tremor. Regosijo-me que em tudo tenho bom animo a vosso respeito.

8

2

A generosa offerta das egrejas da Macedonia para os christãos pobres da Judéa.

Alem disto, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus, que foi dada nas egrejas da Macedonia, como em grande prova de tribulação, a abundancia do seu goso e a sua extrema pobreza abundaram 3 nas riquezas da sua generosidade; porque testifico que segundo as suas forças e alem das suas forças 4 contribuiram espontaneamente, pedindo-nos com

muitas supplicas o favor de se associarem neste 5 serviço pelos santos; e não só fizeram como esperavamos, mas deram-se a si mesmos primeiro ao Se6 nhor, depois a nós pela vontade de Deus; de maneira que exhortassemos a Tito a que, como antes elle tinha começado, assim tambem completasse em vós 7 ainda esta graça. Mas como abundaes em tudo, em fé, em palavra, em sciencia, em toda a solicitude, em nosso amor para comvosco, vêde que assim abun

9

8 deis tambem nesta graça. Não o digo por mandamento, mas para provar, mediante o zelo de outros, a sinceridade tambem da vossa caridade; pois conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Christo, que, sendo rico, se tornou pobre por amor de vós, para 10 que pela sua pobreza fosseis vós enriquecidos. E nisto dou o meu parecer: pois é para o vosso proveito, vós que primeiro começastes desde o anno pas11 sado, não só a fazer, mas tambem a querer; agora, porém, acabae a obra, para que, como houve promptidão no querer, assim tambem haja o cum12 prir segundo as vossas posses. Porque se existe a promptidão, é acceitavel segundo o que alguem tem, e não segundo o que não tem. Pois digo isto, não para que haja allivio para outros e aperto para vós; 14 mas para que haja egualdade, supprindo a vossa abundancia no tempo presente a sua deficiencia, para que tambem a sua abundancia venha a supprir a vossa deficiencia, afim de que haja egualdade, 15 como está escripto: O que muito colheu, não teve sobra; e o que pouco colheu, não teve falta.

13

A nova missão de Tito.

16 Mas graças a Deus, que poz no coração de Tito a 17 mesma solicitude por vós; porque, com effeito, ac

19

ceitou a nossa exhortação, porém sendo mais zeloso, 18 partiu para vós por sua propria vontade. E enviámos juntamente com elle o irmão, do qual o louvor no Evangelho se tem espalhado em todas as egrejas, e não somente isto, mas elle tambem foi pelas egrejas eleito nosso companheiro de viagem no tocante a esta graça administrada por nós para a propria gloria do Senhor, e para mostrar a nossa boa von20 tade; evitando isto, que alguem nos censure a pro

posito desta abundancia que por nós é ministrada; 21 pois cuidamos de prover cousas honrosas, não só

perante o Senhor, como tambem perante os homens. 22 E enviámos com elles um nosso irmão que em mui

tas cousas temos provado muitas vezes ser zeloso, mas agora muito mais zeloso pela muita confiança 23 que tem em vós. Se alguem perguntar quanto a Tito, elle é meu companheiro e cooperador para comvosco; quanto aos nossos irmãos, são mensageiros das egrejas, gloria de Christo. Dae-lhes, portanto, deante das egrejas prova do vosso amor e da nossa gloria a vosso respeito.

24

9

4

Paulo exhorta que a collecta esteja prompta antes da sua chegada.

Pois quanto á ministração para com os santos, 2 é-me superfluo escrever-vos; porque sei a vossa boa vontade, pela qual de vós me glorio deante dos macedonios, por estar a Achaia prompta desde o anno passado e ter servido o vosso zelo de estimulo á 3 maior parte delles. Mas enviei os irmãos, para que neste particular não se tornasse vão o nosso louvor a vosso respeito, afim de que fosseis preparados, como eu o disse, para não sermos envergonhados nós, por não dizer vós, nesta confiança, se, porventura, forem commigo macedonios e não vos 5 acharem preparados. Portanto julguei necessario rogar aos irmãos, que fossem adeante ter comVosco, e que preparassem dantemão a vossa liberalidade promettida ha tempos, para que assim estivesse prompta, como liberalidade e não como extorsão.

6

A colheita segundo a sementeira.

Mas digo isto: Aquelle que semeia pouco, tambem colherá pouco; e aquelle que semeia em abun7 dancia, tambem colherá em abundancia. Faça cada um conforme resolveu em seu coração, não com tristeza, nem por necessidade; porque Deus ama ao 8 que dá alegremente. E Deus póde fazer abundar em vós toda a graça, afim de que, tendo sempre toda a sufficiencia em tudo, abundeis em toda a boa 9 obra, como está escripto:

Espalhou, deu aos pobres,

A sua justiça permanece para sempre.

10 Ora aquelle que suppre o semeador de semente e de pão para alimento, supprirá e multiplicará a vossa sementeira, e augmentará os fructos da vossa justi11 ça; sendo enriquecidos em tudo para toda a liberalidade, a qual resulta por nós em acções de graças a 12 Deus. Pois a ministração deste serviço não somente suppre as necessidades dos santos, mas tambem augmenta mediante muitas acções de graças a 13 Deus; visto que pela prova desta ministração elles glorificam a Deus pela obediencia da vossa confissão ao Evangelho de Christo e pela liberalidade da vossa 14 contribuição para elles e para todos; emquanto tambem, orando elles por vós, sentem ardente affecto por vós, por causa da superabundante graça de Deus que 15 ha em vós. Graças a Deus pelo seu dom ineffavel. Paulo defende a sua auctoridade.

10

Ora eu Paulo, por minha parte, vos exhorto pela mansidão e clemencia de Christo, eu que, estando presente, sou humilde entre vós, porém es2 tando ausente, sou ousado para comvosco; sim, vos rogo que, estando eu presente, não seja ousado com a confiança com que me proponho ser atrevido para com alguns que nos julgam, como se andassemos 3 segundo a carne. Pois, vivendo na carne, não mili4 tamos segundo a carne (porque as armas da nossa

milicia não são carnaes, mas poderosas em Deus 5 para demolição de fortalezas), derribando raciocinios e toda a altura que se levanta contra a sciencia de Deus, e levando a captiveiro todo o pensamento 6 para a obediencia a Christo, e estando promptos para punir toda a desobediencia, quando a vossa 7 obediencia for cumprida. Olhaes as cousas segundo a apparencia. Se alguem confia em si que é de Christo, julgue isto comsigo outra vez, que, assim como elle é de Christo, assim tambem nós o somos. [Port.] 13*

« PreviousContinue »