Page images
PDF
EPUB

11 para fazel-as. E é claro que pela Lei ninguem é justificado deante de Deus, porque: O justo viverá 12 da fé; e a Lei não é da fé, mas: Aquelle que faz es13 tas cousas, viverá por ellas. Christo nos remiu da

maldição da Lei, tornando-se maldição por nós, porque está escripto: Maldito todo aquelle que é pen14 durado no madeiro, para que sobre os gentios viesse a bençam de Abrahão em Jesus Christo, afim de que nós recebessemos a promessa do Espirito por meio da fé.

15

A Lei não póde invalidar as promessas.

Irmãos, falo como homem. Ainda que a alliança seja só de um homem, comtudo uma vez confirmada, ninguem a annulla ou lhe accrescenta cousa alguma. 16 Ora a Abrahão foram feitas as promessas, e á sua semente. Não diz: E ás sementes, como falando de muitos; mas, como de um : E á tua semente, a 17 qual é Christo. Ora isto digo: Uma alliança previamente confirmada por Deus, a Lei que veiu quatrocentos e trinta annos depois não a abroga de 18 modo a tornar de nenhum effeito a promessa.

Pois

se da Lei vem a herança, não é mais da promessa; mas pela promessa é que Deus a tem dado a Abra19 hão. Que, pois, é a Lei? Foi accrescentada por causa das transgressões, até que viesse a semente a quem se tem feito a promessa, tendo sido ordenada 20 mediante anjos, pela mão de um mediador. O me

diador, porém, não o é de um só, mas Deus é só um. 21 E' a Lei, porventura, contra as promessas de Deus? De modo nenhum. Pois se tivesse sido dada uma lei, que podesse dar vida, a justiça, na verdade, 22 teria sido pela Lei. A Escriptura, porém, encerrou todas as cousas debaixo do peccado, para que a promessa pela fé em Jesus Christo fosse dada aos que creem.

23

A Lei é pedagogo para nos conduzir a Christo.

Mas antes que viesse a fé, estavamos debaixo da

guarda da Lei, encerrados para a fé que havia de 24 ser revelada. De modo que a Lei se tem tornado

nosso pedagogo para conduzir-nos a Christo, afim 25 de sermos justificados pela fé. Mas tendo vindo a 26 fé, não estamos mais debaixo de pedagogo. Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em 27 Christo Jesus; porque tantos quantos fostes bapti28 zados em Christo, vos revestistes de Christo. Não póde haver judeu nem grego, não póde haver escravo nem livre, não póde haver homem nem mulher, 29 pois todos vós sois um em Christo Jesus. Mas se vós sois de Christo, então sois semente de Abrahão, herdeiros segundo a promessa.

4

Não somos mais escravos, mas filhos.

Mas digo que o herdeiro, emquanto menino, em nada differe de um escravo, embora seja senhor de 2 tudo; mas está debaixo de tutores e curadores, 3 até o tempo designado por seu pae. Assim tam

bem nós, quando eramos meninos, estavamos guardados em escravidão debaixo dos rudimentos do 4 mundo; mas quando veiu o cumprimento do tempo,

enviou Deus a seu Filho, nascido de mulher, nascido 5 debaixo da Lei, afim de resgatar os que estavam

debaixo da Lei, para que recebessemos a adopção 6 de filhos. E porque sois filhos, Deus enviou aos nossos corações o Espirito de seu Filho, que clama: 7 Abba, Pae. De modo que não és mais escravo, porém filho; mas se filho, tambem herdeiro por Deus. Os ritos exteriores sem valor.

8

Porém naquelle tempo não conhecendo a Deus, vos fizestes escravos dos que por natureza não são 9 deuses; mas agora conhecendo a Deus, ou antes sendo conhecidos por Deus, como estaes voltando outra vez aos rudimentos fracos e pobres, aos quaes 10 vos quereis ainda de novo escravizar? Guardaes 11 dias e mezes e tempos e annos. Temo-me de vós não tenha eu trabalhado para vós em vão.

12

14

Paulo está perplexo.

Rogo-vos, irmãos, que vos torneis como eu, porque eu tambem me tenho tornado como vós. Nenhum 13 mal me fizestes; mas vós sabeis que por causa duma enfermidade da carne vos préguei o Evangelho a primeira vez, e aquillo que era para vós uma tentação em minha carne, não o desprezastes nem o repellistes, mas me recebestes como anjo de Deus, 15 até como Christo Jesus. Onde está, então, aquella vossa satisfacção? Porque vos dou testemunho de que, se possivel fôra, terieis arrancado os vossos 16 olhos e m'os terieis dado. Tenho-me, pois, tornado 17 vosso inimigo, porque vos disse a verdade? Elles vos procuram zelosamente não com bons motivos, mas querem vos excluir, para que zelosamente os 18 procureis a elles. No que é bom é bom serdes

sempre procurados, e não só quando estou presente 19 comvosco, filhinhos meus, por quem de novo sinto

as dores de parto até que Christo seja formado em 20 vós; quem me dera estar presente comvosco agora e mudar de tom; porque estou perplexo acerca de vós.

Sara e Agar são uma allegoria das duas allianças.

21 Dizei-me vós os que quereis estar debaixo da 22 Lei, não ouvis a Lei? Pois está escripto que Abrahão teve dois filhos, um da mulher escrava e outro 23 da livre. Mas o da escrava nasceu segundo a carne, 24 porém o da livre por meio da promessa. As quaes cousas são uma allegoria: pois estas mulheres são duas allianças, uma, na verdade, do monte Sinai, que dá á luz filhos para a escravidão, e que é Agar. 25 Ora esta Agar é o monte Sinai na Arabia, e corresponde a Jerusalem actual, pois está em escravidão com seus filhos. Mas a Jerusalem que é lá de cima, é livre, a qual é nossa mãe, pois está escripto:

26

27

Regosija-te, ó esteril, que não dás á luz,

Esforça-te e clama, tu que não estás de parto;

Porque mais são os filhos da desolada, que os daquella que tem marido.

28 Ora vós, irmãos, sois como Isaac filhos da promessa. 29 Mas como então o que nasceu segundo a carne perseguia ao que nasceu segundo o Espirito, assim tam30 bem é agora. Que diz, porém, a Escriptura? Lança fóra a escrava e a seu filho, porque o filho da escrava não será herdeiro com o filho da livre. 31 Pelo que, irmãos, não somos filhos de escrava, mas da livre.

5

2

Na observancia da Lei não ha logar para Christo.

Para a liberdade Christo nos livrou; portanto ficae firmes e não vos sujeiteis de novo a um jugo de escravidão.

Eis que eu, Paulo, vos declaro que, se vos circum3 cidardes, Christo de nada vos aproveitará. E de novo testifico a todo o homem que se circumcida, 4 que está obrigado a guardar a Lei toda. Estaes já

separados de Christo os que vos justificaes pela 5 Lei; decahistes da graça. Pois nós por meio do Espirito pela fé aguardamos a esperança da justiça. 6 Porque em Christo Jesus nem a circumcisão vale

cousa alguma, nem a incircumcisão; mas a fé que 7 opera por amor. Corrieis bem; quem vos impediu 8 de obedecer á verdade? Esta persuasão não vem 9 daquelle que vos chama. Um pouco de fermento 10 leveda a massa inteira. Eu confio de vós no Senhor que não tereis outro modo de pensar; mas aquelle que vos perturba, seja quem for, levará sobre si a 11 condemnação. Mas quanto a mim, irmãos, se ainda estou prégando a circumcisão, porque ainda sou perseguido? Logo está desfeita a offensa da cruz. 12 Oxalá que fossem alem da circumcisão os que vos inquietam.

13

A liberdade é limitada pelo amor.

Porque vós, irmãos, fostes chamados á liberdade; porém não useis da liberdade para dar occasião á

carne, mas num espirito de amor sêde servos uns 14 dos outros. Porque toda a Lei se resume em um só preceito, a saber: Amarás ao teu proximo como a ti mesmo. Mas se vós vos mordeis e devoraes uns aos outros, vêde que não vos consumaes uns aos outros.

15

16

As obras da carne e os fructos do Espirito.

Porém digo: Andae pelo Espirito, e não satisfa17 reis a cobiça da carne. Porque a carne lucta contra o Espirito e o Espirito contra a carne, pois estes são oppostos um ao outro; de sorte que não façaes as cousas que quizerdes. Se, porém, sois guiados 19 pelo Espirito, não estaes debaixo da Lei. Ora as

18

obras da carne são manifestas, as quaes são: a 20 fornicação, a impureza, a lascivia, a idolatria, a fei

tiçaria, as inimizades, as contendas, os ciumes, as 21 iras, as facções, as dissensões, os partidos, as invejas, as bebedices, as orgias, e outras cousas semelhantes, contra as quaes vos previno, como já vos preveni, que os que taes cousas praticam, não her22 darão o reino de Deus. Mas o fructo do Espirito é

a caridade, o goso, a paz, a longanimidade, a be23 nignidade, a bondade, a fidelidade, a mansidão, a 24 temperança; contra taes cousas não ha lei. E os que são de Christo Jesus crucificaram a carne com as suas paixões e cobiças.

25

25

6

Se vivemos pelo Espirito, andemos tambem pelo Espirito. Não nos tornemos vangloriosos, provocando uns aos outros, tendo inveja uns dos outros. Devemos mostrar sympathia para com os que cahem.

Irmãos, se um homem for surprehendido em algum delicto, vós que sois espirituaes, restaurae o tal num espirito de mansidão; e tu olha a ti mesmo, 2 para que não sejas tambem tentado. Levae as

cargas uns dos outros, e assim cumprireis a lei de 3 Christo. Pois se alguem pensa ser alguma cousa, 4 não sendo nada, engana-se a si mesmo. Mas cada

« PreviousContinue »